A Fuga

Série: “O Sermão Profético de Jesus”.

.

.

Texto: Sergio de Souza.

.

.

Mateus 24:16-20
16 então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes.
17 Quem estiver no telhado de sua casa não desça para tirar dela coisa alguma.
18 Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto.
19 Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando!
20 Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado.

Apocalipse 12:5-14

5 Ela deu à luz um filho, um homem, que governará todas as nações com cetro de ferro. Seu filho foi arrebatado para junto de Deus e de seu trono.
6 A mulher fugiu para o deserto, para um lugar que lhe havia sido preparado por Deus, para que ali a sustentassem durante mil duzentos e sessenta dias.
7 Houve então uma guerra nos céus. Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão, e o dragão e os seus anjos revidaram.
8 Mas estes não foram suficientemente fortes, e assim perderam o seu lugar nos céus.
9 O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada Diabo ou Satanás, que engana o mundo todo. Ele e os seus anjos foram lançados à terra.
10 Então ouvi uma forte voz dos céus que dizia: “Agora veio a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo, pois foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos, que os acusa diante do nosso Deus, dia e noite.
11 Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do testemunho que deram; diante da morte, não amaram a própria vida.
12 Portanto, celebrem-no, ó céus, e os que neles habitam! Mas, ai da terra e do mar, pois o Diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo”.
13 Quando o dragão foi lançado à terra, começou a perseguir a mulher que dera à luz o menino.
14 Foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que ela pudesse voar para o lugar que lhe havia sido preparado no deserto, onde seria sustentada durante um tempo, tempos e meio tempo, fora do alcance da serpente.

O versículo 16, de Mateus 24, começa com a palavra “então”. Este “então” é o começo de uma instrução, uma ordem, a ser seguida, “assim” que determinada situação ocorresse. A situação é:

15 “Assim, quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’, do qual falou o profeta Daniel, no Lugar Santo quem lê, entenda

Fugir para os Montes

A Igreja em hipótese alguma, em ocasião alguma, em versículo algum da Bíblia, é orientada a fugir para os montes. A Igreja não tem lugares santos, a não ser os seus corpos que são templo do Espírito Santo. Ora, se essa passagem fosse para a Igreja, se o seu lugar santo fosse profanado, pra que fugir?, fugir de quê?

Por que fugir para os montes? O pacto do Anticristo com Israel terá sido quebrado por ele, que quererá ser adorado como Deus e se declarará Deus. Quem não o adorar e não receber sua marca será morto. Houve outras épocas em que Israel ou que os judeus fugiram para os montes. Por exemplo: quando a destruição de Jerusalém pelo exército romano era iminente, no ano 70 AD, alguns fugiram para a fortaleza de Massada. Porém, nessa passagem, Jesus cita uma situação específica (versículo 15). Então a ordem é clara: os que estiverem na região da Judeia, fujam!

Quem estiver no telhado, quem estiver no campo… Fuja! Não volte pra pegar nada…

O Anticristo será o governador mundial, o líder máximo. Sob seu comando estarão os exércitos do mundo. Impossível imaginar que todos eles não serão imediatamente acionados para começar a caçada. Esta caçada fará aquela capitaneada por Hitler parecer coisa de amador. Impossível imaginar, também, que este rompimento será um ato impensado do Anticristo, pois é claro que ele terá uma estratégia bem pensada. Desde a chamada de Abrão (depois chamado Abraão), em Gênesis 12, o principal plano de Satanás é destruir Israel. Ora, se Israel for destruído, a promessa de Deus a Abraão e a seus descendentes terá sido mentirosa. É o pai da mentira esforçando-se para que o Deus Onipotente, Onipresente e Onisciente pareça mentiroso. Em vão, claro.

Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado

A dificuldade de fuga é sempre muito maior para quem tem crianças pequenas, sejam as mães de qualquer nacionalidade. Qualquer um sabe que a Igreja não teria dificuldade de fugir no sábado, pois a guarda do sábado não é ordem para a Igreja. A ordem para “os que estiverem na Judeia” e a menção do sábado indicam claramente que esta é uma situação a ser enfrentada pelos judeus, não pela Igreja que, conforme, já dissemos anteriormente, já terá sido arrebatada. É, também, notório que o inverno na região da Judeia é rigoroso.

If (se estiverem em Jerusalém, quando ocorrer o sacrilégio)
Then (então “corram por suas vidas” para os montes)
Else (caso contrário – nesse caso, não existe ordem a respeito, mas presume-se qual seria)

– Última semana das setenta semanas de anos (Daniel 9:24-27) = 7 anos;

– Primeira metade da Tribulação: 1260 dias = 42 meses = 3,5 anos;

– Segunda metade da Tribulação (Grande Tribulação): 1260 dias = 42 meses = 3,5 anos;

Lembrando que os textos do Sermão Profético de Jesus (Mateus capítulos 24 e 25, Marcos capítulo 13 e Lucas 21:5-38) referem-se ao período da Grande Tribulação (70ª Semana profetizada por Daniel) e, portanto, aplicam-se principalmente aos judeus e não à Igreja.

Não confundamos Israel com Igreja. A Igreja não é o “Israel de Deus” ou o “Israel do Novo Testamento”. Tampouco Israel é a “Igreja do Antigo Testamento”. Simplesmente há planos distintos para uma e outra. A Nação de Israel nasce em Gênesis 12 e a Igreja nasce em Atos 2. Nenhuma delas nasceu por acaso, Deus não trabalha com acasos, mas com planos claros e perfeitos.

Créditos:

Imagem: Site Ivonil;

Texto bíblico: Bíblia NVI

.

XI

Deixe um comentário


CAPTCHA Image
Play CAPTCHA Audio
Reload Image

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.